O Naturismo é uma forma de viver em harmonia com a Natureza caracterizada pela prática da nudez colectiva, com o propósito de favorecer a auto-estima, o respeito pelos outros e pelo meio ambiente.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Seguro Autocaravana

Partilhamos a informação recebida sobre campanha de seguro até 30 de Setembro.

Folheto

Do mediador:  MIS - Mediação Independente de Seguros  -  www.mis.pt

Nota: a FPN não tem qualquer contrato ou protocolo com este mediador, divulgamos a informação por poder ter interesse para os Companheiros.

sábado, 1 de junho de 2013

Dia Mundial - Perspectiva



O Dia Mundial do Naturismo é um dia móvel indicado pela Federação Internacional de Naturismo durante o mês de Junho permitindo que seja a um Domingo e potenciando desta forma a organização de eventos por parte das Federações nacionais e das Associações nelas filiados.

O seu objectivo para além do são convivo entre os seus membros é a comemoração do naturismo em geral e do naturismo associativo em particular.

Não será difícil encontrar na Nudez da História Universal, as raízes da História do Naturismo. Afinal de contas o género humano sempre nasceu nu e esse é o seu estado natural. Contudo, desde os tempos mais remotos que a humanidade “aprendeu” a cobrir-se para fazer face às condições climatéricas adversas, sem que isso pusesse então em causa a sua relação natural com a nudez.  

Em 1903, em Hamburgo, abre o 1º clube naturista – o Freilichtpark (parque da luz livre).
A prática naturista está lançada. O alemão Heinrich Ungewitter publica Die Nacktheit (A Nudez), juntando-se ao movimento e dando-lhe consistência filosófica.

Entretanto, os importantes fluxos migratórios europeus encetados para outros continentes, nomeadamente para a América do Norte e Oceânia, levam consigo as sementes de uma nova filosofia e um novo estilo de vida.

Após 1945 surge uma explosão de publicações naturistas em países como a Alemanha, a Suíça, a Inglaterra e a França, entre outros. Uma das mais famosas revistas naturistas “La Vie au Soleil” ainda hoje se publica!
O Movimento progride rapidamente numa Europa que procurava reencontrar-se e estabelece os primeiros laços internacionais.

Em 1950, no “International Sun and Health”, num artigo assinado por Erik Hohn’s, surge o primeiro apelo para a criação de uma organização internacional que agrupe os movimentos naturistas, permitindo  que a 8 de Setembro daquele ano, se reúnem delegados oriundos da Grã-Bretanha, Canadá, Estados Unidos da América, Suíça, Áustria, França e Alemanha.
No final da conferência, esta foi declarada como o “1º Congresso Mundial do Naturismo”,
Em 1952 teria lugar o 2º Congresso Mundial a realizar na Suíça com a presença de 300 naturistas de 14 nacionalidades.

Em 1953 tem lugar o 3º Congresso Mundial do Naturismo no final do qual é criada  a INF/FNI– Federação Naturista Internacional em Montalivet com delegados vindos 9 países, entre os quais Portugal,  que agrupa actualmente 30 federações nacionais e  coordena a actividade do  movimento a nível mundial, tendo por objectivo ajudar o Homem a viver uma Vida mais Natural dentro dos ideais de Bem Estar, de beleza e verdade, liberdade e paz para o género humano, independentemente da raça, origem ou etnia, o Naturismo procurará promover a harmonia e o equilíbrio ao nível físico, mental e emocional.

Ainda em 1954 foi decidida a emissão do International Membership Card (hoje INF ID Card) – Cartão de Identidade Naturista, usado para identificar o seu portador como praticante do Naturismo e facilitar o seu acesso internacionalmente aos centros naturistas e que ainda hoje é comum aos naturistas de todo o mundo.

O Naturismo em Portugal teve o seu primeiro registo histórico nos anos 20 do século passado, associado à Sociedade Naturista Portuguesa.
INF/FNI – Federação Naturista Internacional, em Outubro do mesmo ano.

A FPN – Federação Portuguesa de Naturismo, foi fundada a 1 de Março de 1977 tendo de seguida aderido
Em 1988, um pouco mais de uma década de vários contactos, campanhas, avanços e recuos, a FPN foi aprovada na Assembleia da República, a primeira Lei Naturista em Portugal.
A Federação Portuguesa de Naturismo constitui-se como a entidade coordenadora da actividade naturista em Portugal, federando vários clubes e associações,  sem esquecer o papel fundamental de promotor da prática naturista com o fim de desenvolver a saúde física e psíquica do homem, nomeadamente, através de meios naturais, privilegiando a sua integração na natureza.
Ao longo dos últimos 30 anos, a FPN alcançou importantes “conquistas” que constituem marcos históricos de referência para todos os naturistas. Desde as Leis à oficialização de praias, passando pela abertura do primeiro horário naturista numa piscina municipal e num health-club, bem como no apoio ao desenvolvimento de infra-estruturas de alojamento turístico.

A FPN é a única entidade acreditada em Portugal para a emissão do “Cartão de Identidade Naturista”, útil e necessário a todos os que pretendem ingressar, com vantagens, no “mundo naturista” e na diversidade da sua oferta nacional e internacional.